Close
You have (0 items) in your Wishlist
No Items in Wishlist

To add items to your wishlist, simply click the "Add to Wishlist" link from any product page.

Don't see Wishlist items you've previously added? Create an account or login now on all devices to sync your Wishlist.

Additional Views

Hippo_trolha

by PuroAcaso

Stationery Cards

DESCRIPTION

Set of folded stationery cards printed on bright white, smooth card stock to bring your personal artistic style to everyday correspondence. Each card is blank on the inside and includes a soft white, European fold envelope for mailing.

http://puroacaso.wordpress.com/2012/0...e-trolhas/


Ouvi a frase da mesa ao lado e pensei o quanto pode ser pueril a boca ordinária de um trolha.

O "eu fazia-te..."; "eu comia-te toda..." o ´"és boa todos os dias..." até mesmo aquela do taxista "se a menina é um autocarro porque é que chamou um taxi", são quase ternurentas e podem deixar um sorriso de mona lisa perante a boçalidade de um doutor ou pretenso.

Talvez pelo inesperado, a falta de chá que anda lá por casa, a suposta educação que se desfaz num "que injeva! O gajo papa as gajas todas." E a "gaja" - porque para eles tudo o que não seja a filha, a sobrinha ou a mãe, está nessa categoria de papável - era a única pessoa no restaurante a ouvir a conversa de três engravatados invejosos da masculinidade de um ministro a que chamavam de "teso".

Como era "teso" esse Gaspar, o da austeridade. " O gajo levanta-se todos os dias às cinco da manhã e começa em casa. Tem categoria. Trouxe a escola toda de fora." Pergunto-me qual escola? A que eles admiram? A de supostamente "saber papar gajas" ou a outra, a de não se deixar intimidar pelas medidas de austeridade.

Continuo à espera da minha companhia e continuo a ouvir o deboche engravatado acompanhado de um tinto reserva.

"Papa as gajas todas, mesmo as gastas. Tudo caidinho", continua o admirador de Gaspar, enquanto outro, mais distraído confessa que nunca tinha pensado nele assim, nesses termos. "Ah pois é!" Claro que a cumplicidade se exprimiu em gargalhadas.

Que importava que a "gaja" do lado ouvisse... O importante é saber "papá-las". Papalvos. E vai um brinde. "A ele, que tem prazer no trabalho!" Tim, tim. Era a porta que se abria e entrava a minha amiga.
  • 6Promote



Thömas McMahon commented on March 10, 2012 7:40am
brilliant work!
Tyler Spangler commented on February 10, 2014 3:17pm
Cool!